Filhos de quatro patas parte 1

SNIKE: Este é o mais velho que eu tenho no momento, deve ter uns 5 ou 6 anos que alguém jogou ele no meu quintal. Lembro que ele era feiinho e não gostava que ninguém chegasse perto dele (ele fugia e quando chegávamos perto ele rosnava) , até que tomamos a decisão de amarra-lo durante o dia e soltar a noite. Ele ficou emburrado com minha avó uns 2 dias, mas depois se tornou sociável. Estava chegando o inverno/chuva daí decidimos fazer um casinha grande para ele pois não sabíamos que tamanho ele teria quando adulto. Mas o senhor encrenca não quis entrar na casinha e tomava muita chuva, frio e sereno. Até que um belo dia sqn ele começou com um tosse insuportável, daí chamamos o veterinário que o diagnosticou como começo de peripneumonia e passou um monte de injeção e remédios para ele.

Mas o tratamento não deu muito certo, pois ele vomitava os comprimidos, quando ia dar ainjeção(eram gastos 3 pessoas, um para aplicar, um para segurar a cabeça e outro para segurar o corpo) mas ele sempre mordia alguém ou escapava sem ter terminado a aplicação.

E ele só piorava, passou até a ficar dentro da casinha a noite. Foi ai que minha avó teve a brilhante ideia de dar ASS INFANTIL dissolvido na carne  pra ele, ela dava uns 3 comprimidos por dia. Cerca de uma semana depois a tosse já tinha diminuído bastante e ele já estava mais animadinho.

Depois de algum tempo ele já estava completamente curado.

Ai alugamos a parte de baixo das casa, que é uma sala comercial, e toda vez que o rapaz entrava para abrir o salão de beleza, o Abençoado do cachorro fugia e  quando voltava a tarde sujo e faminto. Até que um dia ele não voltou, passaram-se 3 dias, uma semana um mês e nada, pensamos que ele devia ter morrido atropelado, pois um amigo da família o viu perto de uma BR.

Eis que uns dois meses depois  quando minha avó voltava de uma missa, ela sente algo encostando nas pernas dela, como já era bem tarde da noite e com pouca iluminação ela ficou com medo de olhar para trás, mas ela é tocada nos pés, dessa vez ela olha mesmo com medo e vê o Snike e fala: SNIKE É VOCÊ MESMO OU É SUA ALMA.

Daí quando ela chega em casa escuto ela dizer: Bem vem ver quem ta aqui. Ela não me chamou mas fui lá ver do mesmo jeito, era ele todo magrinho, fedido, tossindo e com marca de corda no pescoço .

Ai ele tomou água e comeu até, daí passamos ele para o quintal da minha casa que fica só com divisa de muro. Nos dias seguintes ele foi se recuperando.

E aqui está ele hoje saudável e feliz…

Fim

Beijos e até a próxima semana. Só que dessa vez com a Kristal.

Gente eu vou amar se vocês deixarem ideias para novos posts. É só colocar nos comentários. Ou no e-mail luanadeyse_123@hotmail.com

Anúncios

Um comentário sobre “Filhos de quatro patas parte 1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s